Pages Navigation Menu

Doenças crônicas podem afetar a saúde dos olhos

Doenças crônicas podem afetar a saúde dos olhos

Doenças sistêmicas como diabetes, hipertensão e artrite reumatoide afetam a saúde como um todo. A visão é uma das áreas do corpo que é prejudicada. Muitas vezes, as pessoas acabam descobrindo que têm alguma doença justamente quando percebem que a visão diminuiu ou está embaçada.

Artrite reumatoide e olho seco
A artrite reumatoide, por exemplo, é uma doença que afeta o colágeno, estrutura presente em vários órgãos do corpo, inclusive nos olhos, causando a Síndrome de Sjogren, mais conhecida como olho se co. A porcentagem de pacientes com artrite reumatoide que desenvolvem olho seco está em torno de 30%.
A superfície do olho é lubrificada por uma camada chamada de ‘filme lacrimal’, formada por água, muco, óleo e outras substâncias que protegem o olho contra infecções. A síndrome acontece quando essa camada não consegue lubrificar mais a superfície.
Os sintomas mais comuns são lacrimejamento, desconforto, ardência, ressecamento, vermelhidão, sensação de corpo estranho nos olhos, coceira e dor. De acordo com oftalmologista, Felipe Bakowicz, na maioria dos casos, o tratamento é feito com colírios lubrificantes. “Dependendo da gravidade, também são utilizados colírios de corticoide, ciclosporina, plugs de silicone ou até cirurgia”, explica.

Diabetes e retinopatia
O diabetes é uma doença que afeta um em cada dez adultos no mundo. Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS) e dados do Censo de 2010, no Brasil a estimativa é que 12.054.824 pessoas são diabéticas.
Entre os malefícios que essa doença causa, está a retinopatia diabética. Ela afeta as veias da retina que acabam sangrando. Isso pode levar a uma perda parcial ou total da visão. Os diabéticos apresentam um risco de perder a visão 25 vezes maior do que quem tem a doença. A retinopatia diabética atinge mais de 75% das pessoas com diabetes há mais de 20 anos.
Os sintomas são visão borrada, perda repentina da visão e flashes. Segundo Bakowicz o tratamento depende do estágio em que a retinopatia se encontra. “Se a doença ocular for diagnosticada no início é possível fazer um tratamento a laser, chamado de fotocoagulação, para controle do quadro oftalmológico”, aponta.
Em alguns casos, o controle correto do diabetes descarta o tratamento da retinopatia. Bakowicz alerta que o importante para manter uma boa visão é visitar periodicamente o oftalmologista, realizar exames e manter hábitos de vida saudáveis.

Fonte: Olá Serra Gaúcha!