Pages Navigation Menu

Degeneração macular relacionada a idade

Degeneração-macular-relacionada-a-idadeA degeneração macular relacionada a idade (DMRI) é uma das principais causas de perda visual na terceira idade. Grandes somas financeiras têm sido investidas em pesquisas e ensaios clínicos para tentara atenuar os efeitos visuais na DMRI.

Este artigo visa chamar a atenção para a importância dos fatores modificáveis da DMRI, ou seja, aqueles que têm o potencial de induzir, agravar ou prevenir tal patologia e que são passíveis de intervenção. Entre eles destacam-se: tabagismo, hipertensão arterial sistêmica, hipercolesterolemia, aterosclerose, circunferência abdominal, índice cintura/quadril, índice de massa corporal, raios ultravioleta, luz visível, dieta, antioxidantes sintéticos e atividade física. São fatores de grande relevância, pois dependem exclusivamente da mudança de hábito de vida, sendo assim podem ser facilmente difundidos pelos médicos e adotados pelos pacientes.

•Tabagismo: é o fator de risco mais importante. Acredita-se que o cigarro diminua os níveis plasmáticos de antioxidantes, além de provocar a aterosclerose dos vasos sanguíneos que nutrem a retina. A nicotina age diretamente em várias membranas da retina danificando-as seja o fumante ativo ou passivo

•Hipertensão arterial sistêmica (HAS): se não for controlada pode aumentar em 3x o risco da doença, o seu controle diminui o risco.

•Colesterol: a elevação do colesterol provoca acúmulo de lipídeos na esclera aumentando a resistência da passagem de sangue nos capilares, com a diminuição do fluxo sanguíneo está dado início a uma série de eventos metabólicos com extravasamento de proteínas e lipídios para o espaço extracelular dando início a DMRI.

•Aterosclerose: placas de aterosclerose na bifurcação das carótidas aumentam em 4,5x a prevalência de degeneração macular, no entanto estudos não confirmaram se os dois problemas fazem parte da mesma doença ou se a aterosclerose é uma causa direta;

•Circunferência abdominal: se aumentada (>102 para homens e > 80 para mulheres) dobram o risco de evolução.

•Índice cintura/quadril (ICQ): está também relacionado a maior prevalência de DMRI.

•Índice de massa corporal (IMC): quando abaixo de 25kg /m2 não aumenta o risco, entre 25 a 29kg/m2 aumenta em 2,32 o risco e acima de 30kg/m2 aumenta em 2,35x o risco.

•Raios ultravioleta e luz visível: não há evidencias concretas na relação com aumento de degeneração macular, estudos demonstram que pessoas muito expostas ao sol, o uso de chapéu e óculos escuro protege da formação de drusas (lesão que pode levar a DMRI) e despigmentação do epitélio pigmentar da retina (uma das características desta degeneração)

•Dieta: os seguintes alimentos podem proteger da DMRI: peixes, cereais, ovos, nozes, grãos (cereais, trigo, cevada), laticínios, cenoura, couve, repolho, espinafre, frutas cítricas, pimentão verde, brócolis e batata.

•Existem alimentos que aumentam a incidência de DMRI: gorduras, especialmente as saturadas e doces.

•Antioxidantes sintéticos: podem proteger, especialmente nos casos onde existe deficiência alimentar

•Atividade física: o risco da doença diminui em 25% em se praticando regularmente alguma atividade física.