Pages Navigation Menu

Problemas oculares podem acontecer durante a gestação

Problemas oculares podem acontecer durante a gestação

Além de passar por várias mudanças físicas e emocionais, as gestantes podem enfrentar alterações na visão. É o que dizem os especialistas. Isso porque os altos níveis de progesterona, hormônio fundamental na gravidez, podem afetar o colágeno da córnea e ocasionar doenças temporárias ou permanentes. Entre os distúrbios comuns nesse período, está a síndrome do olho seco, sensibilidade à luz, mudança no grau ocular, visão manchada, desdobramentos da pré-eclâmpsia e do diabetes gestacional.

A chamada visão manchada ou a percepção de pontos pretos na imagem podem significar pressão alta na gravidez e exige acompanhamento médico, pois os níveis elevados de pressão sanguínea podem ocasionar o deslocamento da retina. Outro alerta dos médicos é sobre a pré-eclâmpsia, já que é um estado de hipertensão que ocorre normalmente depois da 20ª semana de gestação. “Os principais sintomas são a perda temporária da visão, visão embaçada, maior sensibilidade à luz e formação de flashes”, explica o oftalmologista Bernardo Cavalcanti, do Hospital de Olhos de Pernambuco (Hope).

O diabetes gestacional é outro distúrbio que merece atenção, pois no Brasil, cerca de 7% das gestantes desenvolvem a doença. “Durante a gravidez, existe um aumento na produção do hormônio lactogênio placentário, que inibe a produção de insulina, aumentando os níveis de açúcar no sangue. Altas taxas associadas ao diabetes podem danificar os vasos sanguíneos que alimentam a retina, ocasionando na visão problemas relacionados à nitidez e ao foco”, alerta o especialista.

Em relação à síndrome do olho seco, o médico explica que este problema é temporário e tende a sumir logo após o nascimento do bebê. Este fator ocorre devido às alterações típicas hormonais do período gestacional, além de fatores externos. “Temos muitos aspectos ambientais neste contexto, como clima seco, fumaça de cigarro, poluição, lugares fechados, além do excesso de exposição ao ar condicionado ou do uso de lentes de contato. Fatores que podem aumentar a evaporação destas lágrimas”, pontua Bernardo Cavalcanti.

O oftalmologista salienta ainda que as variações hormonais também podem ocasionar mudanças refrativas como o aumento da espessura e da curvatura da córnea e o aumento da curvatura do cristalino que poderão, em algumas situações, levar a um desvio refrativo, aumentando a graduação dos óculos ou lentes de contato. “Os sintomas mais frequentes para detectar a mudança são tontura e dores de cabeça”, ressalta.

Fonte: Casa Saudável