Pages Navigation Menu

Avanço da oftalmologia melhora qualidade de vida

Avanço da oftalmologia melhora qualidade de vida

O envelhecimento da população e e os novos aparelhos eletrônicos, como computadores, tablets e vídeo games são os principais motivos que fazem, hoje, as pessoas procurarem o oftalmologista. “Bebês e crianças estão sendo visualmente muito estimulados, tendo acesso a estes equipamentos ainda muito novos, por isso, podem ter de procurar cada vez mais jovens por oftalmologistas” afirmou o presidente do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) Prof. Dr. Milton Ruiz.

O fato é que os avanços da oftalmologia estão diretamente ligados à qualidade de vida das pessoas.
O aparecimento dos defeitos refrativos da visão (miopia e astigmatismo) em pessoas cada vez mais jovens está relacionado ao mau hábito de forçar a vista ao passar horas em frente ao computador e eletrônicos similares. Dificuldades de enxergar em crianças e adolescentes podem levar a déficit de atenção e queda no rendimento escolar.

Mas avanços da medicina na área oftalmológica conseguem amenizar seus efeitos. Um exemplo é a possibilidade de realizar uma cirurgia refrativa, que deixa o incômodo dos óculos e lentes de contato para trás. A procura por esse tipo de procedimento aumenta a cada ano, fazendo com que o mercado esteja sempre se aperfeiçoando. Hoje, os pacientes já podem contar com uma técnica de cirurgia refrativa em que a média de tempo de recuperação pós-operatória é de apenas 24 horas, a Smile (abreviação em inglês para Extração Lenticular com Pequena Incisão).

Essa técnica, já disponível no Brasil, utiliza o mais moderno laser da oftalmologia, o Visumax. Fabricado pela ZEISS – empresa alemã referência em ótica no mundo – o Visumax proporciona maior exatidão e controle no corte e menos trauma na córnea e lesão tecidual, por isso, é menos invasivo, o que acelera a cicatrização. Essa nova técnica já está disponível no Brasil.

A catarata é outro defeito da visão que se beneficia da tecnologia que hoje é empregada na oftalmologia. A opacificação do cristalino (conhecida como catarata) começa a se desenvolver por volta dos 50 anos de idade e, normalmente, a cirurgia acontece depois dos 60.

“O registro mais antigo de método para remoção de catarata data de 600 a.C.. Foi um dos procedimentos que mais evoluiu. Hoje, é possível escolher com segurança o modelo mais apropriado para cada paciente e cada situação”, comenta o presidente da CBO.

Um equipamento importante para calcular com precisão o grau da lente intraocular que substituirá o cristalino opaco dos pacientes que serão submetidos à cirurgia de catarata é o IOL Master 500. “Esta tecnologia é o padrão ouro da biometria óptica, com uma eficiência 20% maior às obtidas com a utilização dos outros biômetros ópticos disponíveis” explica o Prof. Dr. Milton Ruiz. A cirurgia de catarata é um dos procedimentos mais realizados no mundo e na história. No Brasil, já são realizadas mais de 600 mil cirurgias de remoção do cristalino por ano.

Fonte: O Tempo